Desenvolvimento Web

A diferença entre HTML e HTML5: principais alterações

diferença-entre-html-e-html5

HTML5 é atualmente o bloco de construção da Internet. Isso parece simples, mas não é. Pelo menos não de verdade. A Internet é uma coisa muito mais legal agora do que costumava ser. Para permitir esses recursos mais legais, o HTML precisava ser melhorado. Neste tutorial, vamos passar falar sobre a diferença entre HTML e HTML5. Mas primeiro, vamos começar descrevendo o que é HTML.

 

O que é HTML?

A primeira coisa a fazer para responder a pergunta “O que é HTML?” e depois falar sobre a diferença entre HTML e HTML5 é decifrar o acrônimo. HTML significa HyperText Markup Language. Mas a menos que você tenha feito coisas legais na Internet por um tempo, isso provavelmente não ajuda, não é?

Primeiro de tudo, o maior erro que as pessoas cometem é considerar o HTML como uma linguagem de programação. Não é. Em vez disso, é uma maneira de escrever instruções para o navegador web. Essas instruções informam qual deve ser o frame do site.

A diferença entre HTML e HTML5 em comparação a uma linguagem de programação per se é que o HTML não consegue lidar com a lógica. E é disso que se trata as linguagens de programação. Você não pode fazer com que o HTML faça uma coisa sob algumas condições e outra coisa em uma situação diferente, mas você consegue fazer isso com linguagens de programação completas.

E essa é a versão curta da resposta à pergunta “O que é HTML?” E o primeiro passo para explicar corretamente a diferença entre HTML e HTML5.

Então, como funciona o HTML?

Descobrir como o HTML funciona também é uma peça importante para responder sobre a diferença entre HTML e HTML5. A quinta iteração da linguagem é construída sobre uma longa história de desenvolvimento web e lida com um cenário tecnológico muito diferente.

Com isso dito, o que é HTML e como funciona?

Tudo o que você escreve usando HTML informa ao navegador o que você quer na página e em que ordem. Se você criar um site usando HTML simples, ele parecerá extremamente simplificado, porque essa linguagem de marcação não deve estilizar a aparência do seu site (use CSS para isso). Ele apenas coloca os elementos que você deseja e cria a estrutura adequada do site (é por isso que é tão importante conhecê-lo para o desenvolvimento da web). No entanto, alguns podem até argumentar que o HTML é a web .

Para simplificar, o HTML funciona definindo diferentes elementos nas tags <> (abertura) e </> (fechamento). Eles dizem ao navegador web qual deve ser o elemento e onde ele deve ser colocado.

Alguns exemplos:

  • <p> O p nas tags informa ao navegador que este é um elemento de texto de parágrafo.
  • <h2> diz que é um elemento de título 2.
  • Você fecha o parágrafo com </ p> ou </ h2> caso seja o Título 2.

Se você quiser saber mais tags, temos uma lista completa de referências de tags HTML aqui .

Claro, esta é a base e pode ficar mais complicada do que isso, mas no final, o HTML está apenas colocando um elemento após o outro. Agora, como e onde você coloca esse elemento e qual tag representaria melhor é outra questão que evoluiu ao longo dos anos. É por isso que uma das muitas diferenças entre HTML e HTML5 é a sintaxe. À medida que a HTML evoluiu e o conceito e as capacidades do desenvolvimento Web evoluíram, o HTML mudou para melhor, tornando-se menos complicado e mais… intuitivo para os olhos humanos.

O que é HTML5?

OK, temos uma boa ideia sobre o HTML. Agora, o que é HTML5 ?

As pessoas que criaram o HTML em 1995 não faziam ideia de que a Internet mudaria tanto.

Naturalmente, a linguagem de marcação da web também teve que evoluir junto com a web. O HTML5 é a evolução mais recente da linguagem de marcação de hipertexto. Sua finalidade é permitir que os sites sejam compatíveis com qualquer navegador da forma mais humanamente possível.

Embora tecnicamente você possa criar o frame de um site usando as versões anteriores do HTML, ele não seria tão bom nem tecnicamente tão exato. Provavelmente, a diferença mais clara entre HTML e HTML5 é como eles lidam com algumas propriedades de sites modernos, uma delas está sendo adaptada para usuários móveis cuja base está crescendo a cada dia . E a dura verdade é que, se você estiver criando um site do zero em 2019, precisará usar o HTML5 .

A diferença entre HTML e HTML5

Agora que sabemos o que é HTML e o que é HTML5, podemos ver como a versão mais recente evoluiu de seu antecessor.

Você se lembra do tempo que a web era parecida com isso?

diferença entre html e html5 - Google nos anos 90

A primeira versão rudimentar do HTML foi “criada” em 1993, com o HTML 2.0 chegando em 1995. Tente lembrar o primeiro site que você já viu (se não se lembra, o exemplo acima irá ajudá-lo). Agora abra uma nova aba e vá para qualquer website moderno e responsivo.

Você consegue ver como os novos sites são avançados em relação aos antigos?

É impressionante. Criar algo moderno usando as versões rudimentares do HTML seria extremamente difícil, para não dizer impossível. A tecnologia para fazê-lo simplesmente não existia nos velhos tempos, então o suporte para isso era similarmente atrasado.

À medida que as capacidades dos computadores e da Internet aumentaram, os desenvolvedores de todo o mundo “refizeram” continuamente o HTML com um único objetivo. Certificar-se de que eles podem melhorar os recursos do site.

Depois do HTML 2.0 veio o HTML 3.0 em janeiro de 1997, mas ele permaneceu por pouco tempo (cerca de 11 meses), o HTML4 ganhou vida.

O HTML4 foi criado em 1997 pela recomendação do W3C (World Wide Web Consortium) e permaneceu como a base da Internet por mais de 17 anos (muito mais do que seus predecessores). Em 2014, o HTML5 foi criado e os desenvolvedores começaram a criar websites usando-o logo em seguida. Outra diferença entre HTML e HTML5 é que foi decidido não ter mais versões. Isso é HTML5 está aqui para ficar e terá apenas alguns recursos atualizados ao longo do caminho, mas não haverá HTML6 (pelo menos não há planos para isso agora).

Mas vamos entrar em mais detalhes: como o HTML5 foi adaptado para lidar com as mudanças da web?

Melhor tratamento de erros

Uma das principais diferenças entre HTML e HTML5 (quando usamos “HTML” estamos falando de todas as versões HTML mais antigas, particularmente HTML4) é o melhor tratamento de erros. Por que isso foi necessário?

Bem, infelizmente, ninguém pode escrever um código que nunca dá problemas no futuro. Ainda não pelo menos.

Um dos maiores objetivos no desenvolvimento de HTML5 foi facilitar aos desenvolvedores de navegadores a criação de analisadores de navegador, que lidam melhor com código HTML corrompido.

O HTML5 foi feito para fornecer tratamento de erros consistente, o que tornaria o processo mais uniforme e reduziria drasticamente o esforço e o custo de fazer um navegador Web funcional.

O HTML5 é melhor para ajudar o navegador a mostrar uma página Web adequada, mesmo quando o desenvolvedor cometeu algum erro ou esqueceu de colocar uma regra de estilo em algum lugar.

Suporte a aplicativos Web modernos

O suporte a aplicativos web aprimorado de maneira drástica é outra diferença entre HTML e HTML5. Por que isso foi necessário?

Pense em um  site dos anos 90. Agora pense no YouTube ou Netflix (imagem abaixo). Os sites modernos são mais parecidos com programas autônomos que funcionam no seu navegador da web. HTML5 é uma das razões pelas quais os desenvolvedores podem nos trazer produtos como este.diferença entre html e html5 - Netflix

Exemplo de um site moderno: tela de sign up da NetflixQuando o HTML4 era o “padrão ouro”, os desenvolvedores precisavam encontrar maneiras de contornar suas limitações usando Flash e JavaScript, extensões de navegador e muitas outras ferramentas.

Com a introdução do HTML5, muitas dessas soluções alternativas tornaram-se parte do próprio HTML e permitiram aos desenvolvedores economizarem tempo trabalhando da maneira pretendida desde o início.

Semântica Melhorada

Outra diferença entre HTML e HTML5 é a semântica aprimorada ou, em outras palavras, a sintaxe simplificada.

Um site complicado pode ser intimidante. Diferentes elementos em todo o lugar: centenas, milhares e talvez até centenas de milhares deles.

O HTML5 foi feito para levar o HTML ao padrão do século XXI. A sintaxe da linguagem de marcação tornou-se mais intuitiva. Por exemplo, agora existem tags como <nav> para mostrar que essa parte marca a navegação do website. Ou a tag <footer>, que ajuda você a ver como o rodapé do site deve ser estruturado. Para se familiarizar melhor com eles, verifique todas as novas tags HTML5 .

A intenção por trás da mudança é facilitar a escrita e a leitura em HTML.

Melhorias no suporte mobile

Em 1997, quando o HTML4 foi lançado, o celular era uma coisa razoavelmente nova. Os telefones eram para, suspiro, realizar chamadas. E enviar torpedos.

Em 2014, quando o HTML5 foi lançado, vivíamos em um mundo totalmente novo. O smartphone acoplado à Internet 4G tornou-se uma força poderosa no bolso de todos.

Essa mudança causou a diferença entre HTML e HTML5 mais bem-vinda de todas – melhor suporte móvel.

As telas dos telefones geralmente são mais longas verticalmente, enquanto os monitores de computador são o oposto. O que parece ótimo em um computador naturalmente parecerá pior em um smartphone (problema 1: conteúdo mais amplo que a tela), a menos que o site seja feito para se adaptar ao dispositivo em que está sendo carregado.

É aí que o HTML5 facilitou a vida dos desenvolvedores em todo o mundo, permitindo criar websites otimizados para dispositivos móveis.

E já estava na hora. Mais da metade dos usuários da Internet acessam-no a partir dos seus smartphones . É provável que você também. Qual a probabilidade de você ficar em um site que parece uma porcaria no seu smartphone?

Além disso, de acordo com a ThinkWithGoogle , 80% dos usuários são mais propensos a comprar algo se a marca tiver um site para celular. Assim, o suporte móvel se torna importante não apenas para os próprios usuários, mas também é benéfico para as empresas.

Suporte de Vídeo e Áudio

A maneira como áudio e vídeo são tratados é outra diferença entre HTML e HTML5.

Em 1997, com velocidades de conexão dial-up e computadores menos potentes do que uma torradeira moderna, era compreensível que o HTML4 não oferecesse suporte perfeito a áudio e vídeo em sites.

Agora, o que dizer dos anos 2014 até 2019? É totalmente diferente. A Internet é muito mais rápida, o conteúdo de áudio e vídeo é extremamente importante . É bem conhecido que os podcasts e várias formas de conteúdo de vídeo têm um desempenho melhor do que algo escrito na maioria dos casos.

Em um ambiente como esse, o aumento do suporte a vídeo e áudio no HTML 4 foi uma melhoria essencial para o HyperText Markup Language.

Suporte para gráficos vetoriais

Mais uma diferença entre o HTML e o HTML5 é o suporte a gráficos vetoriais amplamente aprimorado, que é uma das ferramentas usadas para tornar os sites mais bonitos em diversos dispositivos.

Em termos extremamente básicos, um arquivo .jpg normal é escalonado comprimindo os pixels original mais próximos ou distanciando-os.

O que acontece quando você quer usar uma imagem pequena em um design que requer uma imagem muito maior? Você perde a qualidade quando tenta aumentar a imagem: o que chamamos de pixelização da imagem. Os gráficos vetoriais resolvem isso.

Digamos que você usa o Adobe Photoshop para fazer uma composição 700 × 700 e depois salva-o como .png ou .jpg. Se você quiser torná-lo maior, você pode, mas provavelmente perderá qualidade.

Você pode tentar refazê-lo como uma versão maior no Photoshop, mas se as imagens de origem forem menores que o necessário, você não terá muita sorte, a qualidade será ruim.

Aqui entra o formato .svg e o Adobe Illustrator. Se você fizer um objeto vetorial com o Illustrator, não importa quão grande ou pequeno você tente fazê-lo, ele será dimensionado perfeitamente.

Na idade de monitores e TVs de resolução 4K e velocidades de conexão praticamente ilimitadas, os gráficos vetoriais são uma ótima maneira de garantir que os elementos essenciais do site, como o logotipo, gráficos, etc., sejam perfeitos, independentemente do dispositivo em que são visualizados.

E o HTML5 suporta gráficos vetoriais e o formato .svg, enquanto o HTML4 não.

Mais algumas melhorias do HTML5

De todas as melhorias mencionadas acima, não poderíamos escolher a diferença entre HTML e HTML5 mais importante de todas, mesmo se tentássemos. Mas isso não significa que a lista de vantagens tenha terminado.

Por um lado, os sites em HTML4 só podem armazenar dados temporários no cache do navegador, enquanto as páginas Web baseadas em HTML5 também podem utilizar bancos de dados SQL Web e cache de aplicativos, o que faz os sites facilitarem a vida da sua memória RAM.

Devido à JS Worker API, que foi integrada ao HTML5, agora ele pode executar o JavaScript dentro do navegador Web, em vez de usar uma thread de interface do navegador, que é como acontecia no HTML4.

Muitos controles de formulários e elementos também foram introduzidos no HTML5 com o objetivo de trazê-lo à era moderna. Fornecendo assim aos desenvolvedores as ferramentas necessárias para criar sites modernos.

Compatibilidade HTML5

Uma enorme diferença entre HTML e HTML5, é sua maior compatibilidade.

Com vários navegadores Web, plataformas e dispositivos ainda mais diferentes com os quais se preocupar, a criação de páginas Web usando HTML4 foi um incômodo, especialmente se você quisesse algo sofisticado. A nova versão foi feita para funcionar perfeitamente em todos os dispositivos, simplificando o desenvolvimento web.

Todos os navegadores Web não apenas suportam, mas também incentivam a adoção do HTML5. Apesar disso, sites mais antigos ainda usam o HTML4 como base. O motivo é simples, o site não é atualizado desde 2014.

Todos os navegadores modernos ainda suportam HTML4, só que a versão mais recente é mais fácil de lidar.

Exemplos de HTML5

Você deve estar curioso sobre a versão HTML usada nos seus sites favoritos. A maneira mais fácil de verificar isso é inspecionando o código no seu navegador e ir procurar logo no ínicio do código, vendo como o texto HTML começa.

Embora não seja uma diferença enorme entre HTML e HTML5, a diferença na sintaxe é perceptível, no entanto. Vamos ver alguns exemplos de HTML5, começando com a primeira linha obrigatória de qualquer arquivo HTML5.

A primeira linha de qualquer arquivo HTML começa com uma declaração de doctype. Se não começar com <! DOCTYPE html>, não é HTML5. Esta declaração é tudo o que você precisa para iniciar um arquivo nesta versão do HyperText Markup Language.

A versão anterior do HTML, HTML 4.01, por outro lado, tinha três declarações diferentes.

Você pode aprender mais sobre isso aqui .

Em uma versão HTML mais antiga, a declaração do doctype se parece mais com isto:

<!DOCTYPE HTML PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.01//EN" "http://www.w3.org/TR/html4/strict.dtd">

Um dos exemplos mais curtos de HTML5 seria algo como isto:

<!DOCTYPE html>

<html>

<head>

<title>Page Title</title>

</head>

<body>

<h1>Sample h1 tag</h1>

<p>Sample</p>

</body>

</html>

Isso não está entre os exemplos de HTML5 propriamente representativos, no entanto. Um trecho do HTML real de um site complicado (como BitDegree.org) seria algo como isto:

diferença entre html e html5

 

Conclusão

HyperText Markup Language (ou HTML) é vital para o desenvolvimento web. Antes de 2014, as diretrizes de HTML ficaram paradas por algum tempo, até que as novas recomendações para o HTML foram lançadas pelo W3C .

O HTML5 introduziu algumas mudanças extremamente bem-vindas, como:

  • Melhorias no tratamento de erros
  • Sintaxe Simplificada
  • Suporte Móvel Reforçado
  • Suporte para vídeo, áudio e gráficos vetoriais

Os aprimoramentos de suporte para dispositivos móveis e mídia (áudio e vídeo) são os mais importantes para os usuários, mas também há uma grande variedade de ajustes acontecendo para tornar os trabalhos dos desenvolvedores Web mais fáceis também.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Mais em Desenvolvimento Web
aprender-html
Aprenda HTML: Descubra como aprender HTML de uma forma rápida

Fechar